Rastreamento, fundamental na gestão do risco de roubo de cargas

Veja: Modal rodoviario perde R$ 2 bilhões ao ano com o roubo e o furto de cargas

As empresas de distribuição e logística convivem há mais de 20 anos com a constante elevação do roubo de cargas. Para mitigar as perdas causadas pela ação dos criminosos, a solução é investir na gestão de riscos não só quando as cargas estão armazenadas como também em   translado.

Um dos pilares da gestão de risco é a tecnologia, e os rastreadores de veículos e cargas sem dúvida a ferramenta mais utilizada na proteção de cargas em movimento. Conectados a uma central de monitoramento 24 horas os rastreadores permitem o acompanhamento do trajeto do veículo e a localização da mercadoria desde a saída do ponto de armazenamento até o destino final.

Segundo, Alexandre Tavares, consultor de gestão de riscos da ARTAN “  os sistemas de rastreamento permitem o controle completo dos processos programados para a viagem. Horário de início da viagem,  rota, paradas,  tudo é previamente programado. Se o motorista alterar o planejado a central identifica e pode adotar ações de intervenção,  bloquear o caminhão, acionar alarmes, travar portas entre outras´´.

Os dispositivos de intervenção são elementos que ajudam na  inibição do roubo da carga. Ao ter o veículo bloqueado e o alarme acionado, o criminoso mesmo sabendo desativar o rastreador, na maior parte das vezes não se arrisca, se evade abandonando o veículo. O bloqueio do veículo é de suma importância para a recuperação da carga, uma vez que o tempo máximo para se obter sucesso nas resposta a ocorrências de roubo é de 30 minutos,  depois desse tempo é quase impossível recuperar a carga.

Fundamentais na gestão do risco de roubo de cargas os rastreadores assim como todas as tecnologias de segurança  não são porém totalmente seguros e imunes a sabotagem. Áreas onde o sinal dos rastreadores é baixo ou nulo, e o temido jammer que inibe o sinal dos rastreadores, interferindo dessa forma na comunicação entre o veículo e a central de monitoramento são ameaças sempre a serem consideradas.

Embora os rastreadores mais modernos já ofereçam detecção para atuação de jammer na proximidade do caminhão e reportem à central de monitoramento, não podemos esquecer que as tecnologias de sabotagem sempre estão em evolução, e uma janela de exposição  a esse risco sempre existirá. Porém, uma coisa é certa, sem a utilização dos sistemas de rastreamento, as perdas seriam incontroláveis e por certo a cobertura contra roubo de cargas não seria aceite pelas seguradoras.

Veja Também:
O mercado paralelo, raiz do roubo de cargas
As medidas de proteção devem englobar os colaboradores e as informações
Segurança nos centros de distribuição

Comentários encerrados.